Blog 

Passagens: trechos de reflexão


A proposta é você poder refletir junto comigo das obras que escolho me aprofundar no meu caminho espiritual. A cada livro, vídeo ou texto vou selecionar as passagens que mais me impactaram e minhas percepções. Juntos poderemos ampliar a consciência das obras que me transformaram; compartilhando um pouco dos meus passos.


Começo com o livro:

O Caminho Quádruplo de Angelis Arrien – Ed. Ágora O livro é uma síntese do trabalho das tradições xamânicas que nos remetem as raízes míticas da humanidade. Ele é um instrumento de autoconhecimento através dos 4 arquétipos: o guerreiro, mestre, curador e visionário. Um relato que fala diretamente ao coração e a alma.



“A energia dirigida provoca mudanças. Para termos integridade, devemos reconhecer quenossas escolhas trazem consequências, e que não podemos escapar da responsabilidade pelas consequências. Não porque estas últimas nos sejam impostas por alguma autoridade externa, mas porque são inerentes as próprias escolhas. As culturas indígenas e orientais há muito reconhecem que a única constante é a mudança, e que o princípio da interdependência é essencial a sobrevivência. Entre os povos tribais, homens e mulheres da medicina, chefes, xamãs, mestres e videntes são os “senhores da mudança”. Não importa em que mundo vivemos agora, somo povos da terra, ligados uns aos outros por nossa mutua humanidade. Quando damos ouvidos aos povos da cultura ligados a terra, damos ouvidos aos nos “eus” mais velhos."

Página 22

... sempre reflito sobre ser agente de mudança e que essa mudança precisa vir do coração, da necessidade interna de sempre acreditar que mudanças são movimentos de expansão ecriatividade. Ficamos tão presos nas demandas sociais que esquecemos que o que realmente importa é viver as experiências que cruzam nosso caminho. Ter coragem de viver com a aceitação necessária tudo que atraímos para o momento... estar ligado a terra é resgatar o pertencimento de que somos todos parte de um processo de crescimento e partilhamos com a mãe terra nossa jornada.

CQ

O Caminho do Guerreiro


Princípio do Guerreiro: O Guerreiro desenvolvido demonstra honra e respeito por todas as coisas, faz uso da comunicação criteriosa, estabelece limites e determinações, é responsável e disciplinado, faz uso correto do poder e entende os três poderes universais.

O termo respeito significa: disposição de olhar novamente.

Página 29

... nossa imagem de guerreiro dentro da sociedade ocidental é muito diferente daapresentada, pois sempre pensamos numa pessoa pronta para o combate; e quando pensoque acima de tudo um guerreiro precisa ter respeito por si e pelos outros, me traz a imagem de uma postura nada impulsiva... que abre a mente e o coração para olhar novamente a situação que se apresenta para assim estabelecer limites compatíveis com suas possibilidade internas e se responsabilizar por tudo. Uma perspectiva realmente bela.

CQ

Comunicação Criteriosa: Quando dizemos o que queremos e fazemos o que dizemos, tornamo-nos confiáveis.

Página 29


... penso sempre o quanto é difícil alinharmos nossas palavras com nossas ações. É preciso sabedoria para não usar as palavras ao vento, e tornar nossos atos manifestações de poder egoico.

CQ

“ Acreditar que podes ser perfeito é a imperfeição fatal. Acreditar que és invulnerável é a vulnerabilidade maior. Ser um guerreiro não significa nem vencer, nem mesmo ser bem- sucedido. Significa arriscar e falhar, e arriscar de novo, enquanto viveres...”

Disciplina é o processo de encarar a vida de frente e agir sem precipitação. De fato, esse termo significa “ser discípulo de si mesmo”. Quando somos discípulos de nos mesmos honramos nosso próprio ritmo, nosso “ir-passo-a-passo” natural.

Página 31


... quanta sabedoria em respeitar o próprio ritmo sem “ter” que fazer isso ou aquilo no tempoque exige a modernidade. Parece não termos mais a opção de refletir antes de atuar, pareceque precisamos o empo todo estarmos prontos e certos do que fazer, caso contrário ojulgamento me parece duro e antinatural. Sofremos do massacre do imediatismo.

CQ

"Os Três Poderes

O poder da presença: significa sermos capazes de trazer a frente as quatro inteligências: a mental, a emocional, a espiritual e a física. O poder da comunicação: é aquela em que alinhamos conteúdo, timing e contexto. Devemos ser consistentes em relação aos seus ingredientes essenciais: escolha das palavras, do tom e da expressão corporal não verbal. O poder do posicionamento: é a capacidade de fazer os demais saberem onde nós nos colocamos, onde não, o que defendemos, e de que maneira respondemos por nós mesmos. O verdadeiro Guerreiro/Líder é identificado como alguém que sabe como honrar e respeitar, estabelece limites e determinações, alinha palavras com ações e sabe ampliar sua responsabilidade em estrutura e função de maneira fortalecedora."

Página 33

... se pudermos praticar essas simples ações nosso mundo ficaria um lugar muito mais leve para se viver. Carregamos um pensamento enganoso sobre poder, ficamos com a ideia de que poder tem a ver como força e imposição ao outro; subjugar o outro através da verdade que acreditamos ser única. Tanta ilusão do ego em nublar nosso posicionamento diante do aprendizado que as relações nos trazem. O poder não é sobre o outro e sim a serviço do outro.

CQ

"O caminho do guerreiro é tornar-se enraizado e contido – flexível e vergando-se com o vento, mas estável."

Página 37


...Sempre que penso no nessas palavras me vem a imagem do bambu na mente. Uso sempre essa imagem para me conectar com meu guerreiro interno.

CQ

"Dançando o guerreiro recuperamos aquelas partes do eu que se encontram perdidas ou esquecidas. Utilize-se dos cinco ritmos de Roth como ferramentas de recuperação da alma para se auto fortalecer."

Página 43


... quando li sobre os 5 ritmos de Roth fiquei muito encantada com mais essa possibilidade de conexão com o guerreiro. São 5 estados do Ser do trabalho corporal de Gabrielle Roth. Ela listou 5 estados: interior e exterior; para frente e para tras; físico, emocional e intelectual. Os ritmos nos ensinam que a vida é energia em movimento, nos liberando de noções fixas sobre pessoas, lugares, objetos ou ideias.

CQ

Caminho do Curador

"O curador efetivo, em qualquer cultura, é aquele que estende os braços do amor:reconhecimento, aceitação, consideração, valor e gratidão.


As quatro câmaras do Coração. Muitas culturas nativas acreditam que o coração é ponte que liga o Pai Céu à Mae Terra. Para essas tradições, o coração de quatro câmaras, fonte de sustentação de nossa saúde emocional e espiritual é definido como cheio, aberto, puro e forte.

Quando nosso coração não está cheio, nós nos aproximamos das pessoas e das situações só com metade dele. Sentir o coração só pela metade é sinal de que estamos em má posição e que é hora de sair dessa posição.

Quando nosso coração não está aberto, transformamo-nos em pessoas de coração fechado. Ficar na defensiva, buscar abrigo em nossa própria resistência, proteger-nos contra a possibilidade de sermos feridos são seus sinais. A resposta é abrandar e reabrir o coração.

Quando nosso coração não está límpido, ficamos confusos e carregamos a dúvida dentro dele. É onde devemos para esperar.

Quando nosso coração não está forte, falta-os coragem de ser autênticos ou dizer o que é verdade para nos. Força de coração é ter coragem de ser tudo p que somos em nossas vidas."

Página 49

... as descrições das câmaras do coração me lembram muito o porquê me apaixonei pelo xamanismo e pela sombra. São dois caminhos que andam tão junto dentro da minha visão que ambos falam da mesma coisa sob focos diferentes. Perceber que todo caminho deacolhimento e cura vem do coração da abertura dele para que a autenticidade se manifeste, resgata um remédio para nossa cultura atual. Viver a autenticidade se tornou um caminhoárduo de enfretamento com tantos disfarces que acostumamos escolher.

CQ

"Quatro Formas Universais de Dependência 1. Dependência de intensidade: O recurso humano não aplicado é a expressão do amor. 2. Dependência de perfeição: Os recursos não aplicado é a expressão da excelência e do correto uso do poder. 3. Dependência da necessidade de saber. O recurso humano não aplicado é a expressão da sabedoria. 4. Dependência de apegar-se ao que não dá resultados, em vez de dedicar-se aquilo que da. O recurso humano não aplicado é a expressão da “visionarização” e de visão do todo."

Página 57

... o que mais me atinge em cheio é o item quatro pois quantas vezes não vejo tanto a mim quanto aos outros apegados ao que não dá fluidez, não resulta em nenhum crescimento. Relações sem troca, vazios empregos em troca de nada além de dinheiro como se isso fosse o bastante. Penso sempre que esse tipo de dependência corrói nosso planeta, nosso significado como humanos e além de tudo nos distancia do todo.

CQ

Então compartilhem comigo suas percepções, sentimentos e emoções caso já tenham lido este livro e também o que moveu no coração ao ler essas passagens, mesmo sem conhecê-lo.

Av. Armando Lombardi, 800 sala 337 - Condado de Cascais

Rio de Janeiro - RJ

Cláudia Quadros

814418719

  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon